Harmonização orofacial: Como usar LEDterapia na odontologia

Como utilizar LEDterapia na harmonização orofacial

Durante os últimos anos, o uso de ledterapia na harmonização orofacial tornou-se muito comum e essencial para os profissionais da área. Não é segredo que, a cada dia, esse ramo cresce mais e mais.

Agora, a odontologia anda lado a lado com a estética, além de trazer aos pacientes benefícios ligados à saúde. Para conhecer mais sobre esse tipo de tratamento, como funciona e quem pode realizá-lo, continue essa leitura!

Harmonização orofacial

O conceito da estética orofacial, também conhecida como harmonização orofacial, trata-se de um conjunto de procedimentos. O principal objetivo é trazer equilíbrio estético e funcional para a face do paciente.

Ou seja, essa técnica trabalha as medidas faciais e dentais, ao usar as “proporções áureas” para obter a harmonia do sorriso correto e mais saudável. Ao valorizar a anatomia do rosto, eleva a autoestima, sensação de bem-estar e qualidade de vida do paciente.

Através da remodelagem óssea, correção da postura dos músculos faciais e da respiração, é possível obter uma harmonia dental e funcional, bem como o rejuvenescimento facial.

Além da harmonização e estética, essa área odontológica também garante uma série de outros benefícios, como por exemplo:

  • Restaura a mastigação;
  • Reduz dores de cabeça e na articulação da mandíbula;
  • Estimula a respiração pelo nariz;
  • Melhora as alergias e a apneia do sono;
  • Corrige mordidas e a posição dos dentes;
  • Aumenta o sucesso da colocação de implantes.

Ledterapia

No momento, há diversos equipamentos para aplicar a ledterapia, muito usada na harmonização orofacial. Para eliminar a inflamação local, vermelhidão e inchaços que tendem a aparecer após o processo.

Além de garantir uma hidratação e luminosidade para a pele. O principal mecanismo de ledterapia age a partir de cristais semicondutores que emitem LED (Light Emission Diodo).

Ao irradiar essas ondas de luz, elas penetram nos tecidos e promovem uma reação fotoquímica que garante um aumento do metabolismo celular do local. Os LEDS são medidos por:

  • Tipos e comprimento de onda;
  • Potência;
  • Tempo;
  • Área irradiada e modo, que pode ser contínuo ou pulsado.

Além disso, há protocolos combinados que fornecem resultados ainda melhores, tais como a plástica biofotônica facial, onde é usado o led azul, vermelho, âmbar e violeta na face e colo.

O resultado final é muito satisfatório, traz ao paciente:

  • Hidratação;
  • Drenagem linfática;
  • Estímulo de síntese de colágeno;
  • Preenchimento natural de expressão e clareamento de manchas e luminosidade.

Cada cor conta com um certo comprimento de onda. As cores mais usadas são seguintes:

  • Vermelha;
  • Âmbar;
  • Azul;
  • Infravermelho.

Já os comprimentos variam de 380nm a 1200nm. Através das cores da luz, o profissional pode criar protocolos individuais ou associados para agregar mais qualidade e valor para o processo.

E como é feita a harmonização orofacial?

A harmonização orofacial é ideal para pacientes que desejam fazer uma correção de estética e função, não só dos dentes, mas como também:

  • Gengiva;
  • Lábios;
  • Mandíbula;
  • Maxilar;
  • Entre outros, sempre levando em conta a estrutura facial de cada paciente.

Vale notar que é crucial ter um preparo antes de fazer esse processo em si. Dessa forma, será preciso que o paciente passe por avaliação para analisar os itens abaixo:

  • Estruturas da face;
  • Do sorriso e das arcadas dentárias;
  • Além de outras queixas do paciente.

Logo após coletar esses dados, fica mais fácil para o dentista propor um plano de acordo que inclua os tratamentos dentários e faciais junto com a harmonização orofacial.

Tratamentos usados para a Harmonização Orofacial

Entre os tratamentos que o dentista poderá usar para fazer esse processo, é possível citar:

  • Aplicação de toxina botulínica (Botox): que previne e disfarça linhas de expressão e rugas. Também corrige problemas de sorriso gengival, sendo capaz de melhorar a simetria entre sorriso e face;
  • Ácido hialurônico: parecido com o botox, ideal para corrigir o popular “bigode chinês”. Ele ajuda a preencher o espaço entre as células, para manter a pele lisa, hidratada e elástica, de acordo para harmonizar com o sorriso;
  • Ácido deoxicólico: trata-se de uma enzima que o nosso corpo produz na bile. No organismo, sua função é “derreter” a gordura, por causar a quebra das células gordurosas, que elimina através do sangue.
  • Aplicada no rosto, age de maneira parecida, mas vale lembrar que esse ácido é mais ideal para os pacientes que têm excesso de gordura abaixo do queixo. Como a tão falada “papada” ou para tratar queixo duplo.
  • Bichectomia: essa técnica consiste em retirar gordura na região das bochechas, conhecidas como Bola de Bichat. O intuito é afinar a face e, assim, garantir uma maior harmonia entre rosto e sorriso.

Entre todas essas técnicas, uma das mais usadas na estética orofacial é a toxina botulínica. Apesar dos benefícios estéticos, ela também atua de modo terapêutico, pois ajuda a tratar problemas que comprometem a saúde e qualidade de vida.

Como é o caso do sorriso gengival, bruxismo e das dores de cabeça tensionais. Há também o preenchimento e fototerapia, outras técnicas que são essenciais para obter um melhor equilíbrio da face.

Isso porque, atuam em várias regiões e trazem diversos benefícios estéticos. As duas são técnicas seguras que não comprometem os sistemas motor ou vascular, trata-se de um tratamento bem simples e prático, que pode ser feito dentro de pouco tempo e entrega resultados satisfatórios.

O procedimento é regulamentado para cirurgiões-dentistas?

De acordo com a resolução CFO-198/2019, a harmonização orofacial é reconhecida como uma especialidade odontológica, que estipula requisitos necessários para exercer essa função.

Isso quer dizer que é preciso ser um especialista em odontologia para realizar esse procedimento de modo seguro e eficiente. Ou seja, cirurgiões-dentistas podem exercer essa função aos pacientes, desde que atendam aos requisitos vitais.

Conclusão

Em suma, a harmonização orofacial tem sido cada vez mais buscada entre os pacientes. O principal objetivo é garantir, além da saúde do paciente, uma maior harmonia entre o sorriso e o rosto de modo geral.

Além disso, há vários tratamentos que podem ser aliados à harmonização orofacial para obter resultados maiores. E você, o que achou deste conteúdo? Foi útil para você? Ainda ficou com alguma dúvida? Não esqueça de deixar o seu comentário!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *